Voltar ao início do site !Chamar por telefone !Enviar um e-mail !
Acessar o FaceBook da Méritos !

Prática profissional na educação tecnológica: concepções, experiências e dinâmicas investigativas

Págs.: 202
Edição: 1ª
Formato: 14x21 cm
Idioma: Português
Lançamento: 2015
ISBN: 9788582000496

Organizadores: Adão Caron Cambraia, Márcia Adriana Rosmann, Renira Carla Soares

Autores: Ana Cláudia Pavão Siluk, André Souza Lemos, Aryesha Souza, Cleitom José Richter, Débora Radin, Eduardo Dalcin, Fernando Aires, Fernando Becker, Francisco das Chagas da Silva Júnior, Frederico Menine Schaf, João Aloísio Winck, Leandro Tiago Sperotto, Leonardo Matheus Pagani Benvenutti, Leticia Bender, Marcia Elena Jochims, Kniphoff da Cruz, Maria Lúcia Batista, Mariléia Gollo Moraes, Paola Braga, Pauleany Simões de Morais, Rafael Barbosa, Sérgio Fragoso, Taciana Pontual Falcão, Tarcisio Samborski, Vladimir Gualberto

Apoio: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - Campus Santo Augusto


Arquivo: PDF com distribuição gratuita (3.2M)

Contracapa

Os organizadores

A prática profissional vem sendo objeto de amplos estudos e investigações na área da educação. No currículo das licenciaturas, corresponde a 1.000 horas, divididas em 200 horas de atividades acadêmico-científico-culturais (atividades complementares), 400 horas de Estágio Supervisionado e 400 horas de práticas como componente curricular. Conforme regulamentado pelo Conselho Nacional de Educação, por meio da Resolução CNE/CP 2, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002, em seu Artigo 1º, a carga horária dos cursos de licenciatura é efetivada mediante a integralização de, no mínimo, 2.800 horas, nas quais a articulação teoria-prática garanta, nos termos dos seus projetos pedagógicos, as seguintes dimensões dos componentes comuns: 400 horas de prática como componente curricular, vivenciadas ao longo do curso; 400 horas de estágio curricular supervisionado a partir do início da segunda metade do curso; 1.800 horas de aulas para os conteúdos curriculares de natureza científico-cultural; 200 horas para outras formas de atividades acadêmico-científico-culturais.

No contexto do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha (IF Farroupilha), refere-se à Prática como Componente Curricular, no curso de Licenciatura em Computação (LC), há duas formas de organização: 1) Prática Pedagógica Integrada (PPI), nas turmas em que são regidas pelo PPC 2013; 2) Prática como Componente Curricular (PeCC), nas turmas regidas pelo PPC 2014.

Como PPI, as cargas horárias são diluídas em disciplinas. Cada disciplina destina 20 horas do total de carga horária para desenvolvê-la, o que resulta no total de 80 horas para o semestre e em 400 horas para o curso inteiro.

Como PeCC, trata-se de um Componente Curricular Articulador denominado "Prática do Ensino da Computação I a VIII", sua finalidade é "articular o conhecimento de no mínimo duas disciplinas do semestre, pertencentes, preferencialmente, a núcleos distintos do currículo" (BRASIL, 2014, p. 35).

Prefácio

Prof. Dra. Lenir Basso Zanon,
Unijuí

O conhecimento profissional é um objeto complexo que necessita ser mais ampla e profundamente estudado, particularmente, na área da educação e no campo da formação de professores. Ainda que sejam recorrentes as exigências de entendimentos desse objeto que transcendam os limites internos a cada campo de formação, o que se percebe é que prevalecem as visões simplistas e tecnicistas, nas marcas da relação dicotômica entre teorias e práticas, entre o pensar e o fazer, entre formação intelectual e profissional. Afinal, o profissional é, antes, a pessoa humana e nela está presente o ser humano como um todo.

A temática da constituição do conhecimento profissional é tratada, neste livro, em sua complexidade, com avanços no seu entendimento pelo viés da integração de saberes plurais, desde os de nível mais prático e experiencial até os de nível mais teórico/conceitual, pertinentes às ciências. Em se tratando do entendimento da dinâmica de articulação de saberes constitutivos da formação profissional, muito há que se investir em esforços, iniciativas e ações em busca de avanços nos conhecimentos balizadores dos processos de mudança nas concepções, nas práticas e nas investigações em desenvolvimento. Tais esforços vêm sendo empreendidos pelos autores dos capítulos deste livro, que relatam experiências em desenvolvimento e refletem coletivamente sobre elas, articuladamente a vivência de processos de investigação.

Articular pesquisa, formação e prática profissional configura-se como desafio inerente ao conjunto das experiências apresentadas e discutidas nesse livro, que contempla uma diversidade de relatos reflexivos sobre as práticas colaborativas em desenvolvimento nos contextos dos cursos aos quais os autores estão vinculados. Nelas, a formação continuada dos formadores dos futuros profissionais ganha espaços privilegiados de atenção, levando em conta a pluralidade das relações entre saberes implicados nas interações constitutivas do conhecimento e do sujeito como profissional. Diferentemente do duelo entre teorias e práticas, trata-se de uma formação que se constitui por meio de processos interativos com encontros entre pessoas interessadas em explicitar, compreender e reconstruir compreensões teóricas sobre suas práticas e suas concepções educativas, pelo embate entre conhecimentos.

Com isso, a prática profissional e a educação tecnológica ganham, neste livro, uma concepção alargada que transcende, em muito, a dimensão técnica aliada a um campo profissional. O locus da Ciência da Computação e das Tecnologias de Informação e Comunicação é tratado de forma dialogante com entendimentos pertinentes à própria noção de trabalho como ação transformadora da natureza, como produção de cultura. Nesse sentido, por um lado, as atenções se voltam à realidade do trabalho em sua concretude e, por outro, elas dialogam com entendimentos de trabalho não como fato, mas como conceito assumido, em sentido amplo, como processo pelo qual o homem produz a sua existência histórica, como processo de hominização, tal como referem os termos do materialismo histórico/dialético.

Produzir novos sentidos para teorias, concepções e práticas subjacentes aos contextos da pesquisa e da formação se configura como desafio e como possibilidade inerente aos movimentos de recriação dos currículos e da constituição docente nessa perspectiva de integração de saberes e fazeres. Isso supõe, tal como se aprende com a leitura deste livro, prosseguir no investimento de esforços na direção de potencializar os processos de desenvolvimento de práticas profissionais integradas/integradoras da formação nos espaços de dentro e de fora das salas de aula, contribuindo na singularização dos seres humanos inseridos na cultura e produtores da cultura.
No que tange à diversidade dos relatos reflexivos sobre a prática profissional, cabe reiterar a perspectiva da valorização dos professores em seus processos de formação continuada, sob o viés da recriação de espaços coletivos em que cada sujeito, tendo vez e voz, reconhece-se a si mesmo ao reconhecer os seus mundos, na interlocução de saberes mobilizados/mobilizadores dos discursos, ações e interações.

Sumário

Prefácio / 7
Introdução / 13
I. Indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão pelas práticas como componente curricular na licenciatura em computação
(Adão Caron Cambraia, Mariléia Gollo Moraes) / 19
II. Desenvolvimento profissional docente na Licenciatura em Computação: espirais reflexivas para o desenvolvimento das Práticas como Componente Curricular
(Adão Caron Cambraia, Leticia Bender) / 35
III. Concepções discentes para reconstrução da interdisciplinaridade nas Práticas Pedagógicas Integradas e o desenvolvimento de projetos com Arduino
(Renira Carla Soares, Frederico Menine Schaf) / 59
IV. Prática pedagógica integrada: constituição da práxis docente e o exercício da pesquisa
(Márcia Adriana Rosmann, Cleitom José Richter, Leonardo Matheus Pagani Benvenutti) / 73
V. Inerência da teoria na prática de desenvolvimento de softwares educacionais
(Paola Braga, João Aloísio Winck) / 89
VI. A disciplina de Infraestrutura de Hardware Integrada nas PeCC: aproximações do espaço escolar
(Ana Cláudia Pavão Siluk, Cleitom José Richter, Eduardo Dalcin e Débora Radin) / 105
VII. A Prática Profissional Integrada e a ligação de conhecimentos acadêmicos e cotidianos
num curso de Tecnologia em Agronegócio
(Leandro Tiago Sperotto, Tarcisio Samborski) / 117
VIII. "Adoro tecnologia. Odeio computação!" Sobre computação, imanência e as formas
do tempo
(André Souza Lemos, Maria Lúcia Batista) / 131
IX. Uso de simulação para o suporte ao ensino da área de redes de computadores
(Vladimir Gualberto, Aryesha Souza, Rafael Barbosa, Sérgio Fragoso, Fernando Aires, Taciana Pontual Falcão) / 149
X. Formação articulada entre docentes dos núcleos didático-pedagógico e específico na disciplina de prática de ensino para a licenciatura em Informática/IFRN
(Pauleany Simões de Morais, Francisco das Chagas da Silva Júnior) / 165
XI. Reflexões sobre a carga horária prática nos cursos de licenciatura em computação
(Marcia Elena Jochims Kniphoff da Cruz, Fernando Becker) / 183

 
 

 

   
   
      


Aceitamos cartões de crédito:


(55) 54-3313-7317
E-mail: sac@meritos.com.br

© Livraria e Editora Méritos Ltda.

Rua do Retiro, 846 - CEP 99074-260
Passo Fundo - RS - Brasil


FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL

Tecnologia e proteção de dados:
PAYPAL - eBay Inc.
PAGSEGURO - Universo Online S/A